FANDOM


Joseph Källström Werkhäuser (batizado como Joseph Källström Pristis), conhecido simplesmente como Joey, é um ex-dirigente, jogador e treinador de quadribol, amplamente considerado um dos melhores de todos os tempos. Filho do também quadribolista Kim Kallstrom com Caroline Von Hindenburg, passou por equipes como Suécia, Finlândia e Alemanha. Desligou-se do Quadribol há pouco mais de um ano e pouco tem sido visto desde então.

Família e vida pessoal

Joey é bastante fechado no que diz respeito a sua vida pessoal. É pai de Sadat e Veronica Werkhäuser, frutos de seu relacionamento com a britânica Isabelle Carlyle. No entanto, alguns anos antes do nascimento de Sadat, já havia adotado como filho um herdeiro da família Axlethal, o também famoso Vitor Axlethal. Após deixar o Quadribol, sabe-se que foi viver nas regiões montanhosas da Rússia, onde foi desenvolver suas habilidades com magia.

Aptidões gerais

Embora tenha dedicado sua vida principalmente ao Quadribol, a favorável condição financeira e os intervalos de tempo entre as grandes competições permitiram que desenvolvesse diversas habilidades em outras áreas. Como herdeiro do clã Pristis, possui resistência ao frio e é bastante talentoso com hidrocinese. Além da educação bruxa comum, conseguiu graduar-se em jornalismo na Universidade de Heidelberg Ruprecht Karl enquanto esteve situado na Alemanha, tendo inclusive escrito diversos artigos para colunas e revistas especializadas em esporte mágico.

Carreira como jogador

Respeitado na Espanha e ídolo na Finlândia e na Alemanha, Joey não é muito querido pelos suecos justamente por ter deixado de defender seu país e naturalizado-se alemão ainda cedo. Apesar disso, é quase unânime a opinião pública e crítica de que Joey Werkhäuser é o maior e mais eficiente artilheiro da história do quadribol. Consequentemente, seu nome também é um dos mais lembrados quando fala-se dos jogadores mais importantes do esporte.

Início avassalador na Suécia

Artilheiro de grande técnica e eficiência, começou sua carreira como jogador do AKS de Estocolmo, onde disputou suas duas primeiras temporadas como profissional. Durante anos foi tratado como prodígio da Suécia, tendo sido rapidamente levado à seleção nacional sob grande expectativa. Foi extremamente bem sucedido nas competições que disputou, vencendo todos os prêmios de melhor artilheiro que podiam ser entregue-lhes. Apesar do sucesso, Joey abalou sua relação com os suecos ao deixar seu país natal para defender o Heidelberg Harries da Alemanha.
OgAAAIZ0W4IArdzeYZzhRllJFkn4vd2r6ZzPSaIkimLXGtmrn4-DqqgnqiniLVO6- dV7CyfG2csySb1rAbxlA9V21sAm1T1UJMRIO3QOYUhhwZ47yyRPS3Q76Z3.jpg


Cquote1.png Precisava difundir o Quadribol em outros países da Europa. Não poderíamos continuar disputando copas de oito, doze seleções, quando tínhamos apenas duas equipes competitivas. Além do que fiz pela Suécia, fui um dos incentivadores da criação da seleção argentina e talvez o principal nome por trás da fundação da seleção finlandesa. Apesar de tudo isso, percebi que ainda faltava algo mais relevante vindo de mim. Minha contribuição real seria na Alemanha.

12/07/2009 Cquote2.png
Joey K. falando pela primeira vez em público sobre sua despedida da Suécia


Capitania e auge com sangue alemão

Descendente de alemães pela linha materna da família, Joseph não demorou a adaptar-se à nova casa. Após quatro brilhantes temporadas, conseguiu cidadania alemã e adotou o sobrenome "Werkhäuser" quando decidiu trazer das cinzas a seleção de quadribol daquele país. Como capitão, coube a ele, Rony Mont'Falco e Lipe Schwärten a tarefa de liderar dentro e fora de campo a Seleção Alemã de Quadribol, que em pouco tempo se tornou uma das mais temidas do mundo. O ápice dessa equipe foi a Liga Internacional de 2008, quando a vitória alemã parecia inevitável já no meio do campeonato. No entanto, o apanhador Lipe Schwärten tomou a polêmica decisão de deixar a Alemanha para defender a Suécia no meio da competição, causando mal estar na Nationalelf. Sob acusações comprovadas de manipulação de resultados, a Suécia de Lipe Schwärten ultrapassou a Alemanha na última rodada, num confronto direto marcado pelo escândalo envolvendo jogadores suecos que sabotaram os alemães na véspera do jogo. Apesar do revés, Joseph foi considerado pela maioria o melhor jogador da competição.
Sewwd.jpg

Herói olímpico: Medalha de Ouro para a Alemanha

Já sem Rony Mont'Falco, toda a responsabilidade de conseguir um bom resultado para a Alemanha nos Jogos Olímpicos caiu sobre Joey. Sem as seleções da Finlândia e da Suécia no torneio, os alemães venceram facilmente as quatro partidas rumo à inédita medalha de ouro no Quadribol, que fez o país subir várias posições no quadro de medalhas. Como se já não bastasse, Joseph ainda conseguiu outra medalha: prata na captura de pomo, modalidade que foi vencida pelo também alemão Cedric Diggory.

Ameaça de fim de carreira

Embora os resultados na LIQ e nas Olimpíadas apontassem a Alemanha como o novo "país do Quadribol", Joseph acabou passando por sérios problemas com lesões e pessoais. Às vesperas de jogar a Copa dos Campeões, o capitão alemão anunciou afastamento do Quadribol por período indeterminado. Sem seu principal jogador, a Nationalelf sequer disputou o torneio e novamente entrou em declínio.

Nova chance, novo desafio

Após a dissolução da Seleção Alemã, Joey voltou à Escandinávia para dessa vez defender o Helsinky QC, da Finlândia. Tornou-se o treinador e principal artilheiro do time, sendo um dos responsáveis pela excelente campanha na Supercopa de 2009. Apesar de ter vencido a maior parte de seus jogos, o Helsinky não conseguiu classificar-se para a final devido à contestada perda de 6 pontos por ter escalado o jogador Niklas Immonemde forma irregular. Muito querido pela torcida finlandesa, Joey cumpriu seu contrato até que decidiu retornar a uma velha conhecida.

Retorno à Alemanha e o maior êxito

Sem a expectativa que sempre o cercara, Joseph Werkhäuser já estava por encerrar a carreira quando novamente foi nomeado treinador e artilheiro da Seleção Alemã. Formou um time mesclando jovens jogadores (Dream Wolff, Shawn Charmmant, Pauline Eastwood, Bastian Muller, Vitor e Robert Werkhäuser) e outros experientes (Brackster Dimmiz, Gustavo Sue e Vince Svacovichk). Esses jogadores formaram aquele que seria considerado um dos grandes times da história do Quadribol, vencendo de forma incontestável a Liga Internacional, torneio que outrora a Alemanha havia deixado escapar entre os dedos.

Título inédito: O homem mais vitorioso da história

Na Supercopa seguinte, pelo Heidelberg Harries QC, Joey decidiu dedicar-se mais às funções de técnico. Começou todas as partidas no banco, lançando seu filho Sadat para reforçar provisoriamente os Gaviões. Também contratou Tonks Black para substitui-lo na artilharia, fórmula que rendeu ao time alemão o melhor ataque do torneio. Apesar disso, a imprensa apontava uma relativa má fase dos batedores e do apanhador Robert, que havia capturado "apenas" três dos cinco pomos disputados. O Real Madrid da Espanha foi então indicado como o principal candidato ao título após vencer de forma incontestável os Harries, há duas rodadas do fim da primeira fase. Classificando-se para a final apenas no último jogo, Joey juntou-se a Vitor Werkhäuser para recuperar a equipe bem a tempo de disputar o jogo decisivo. No jogo mais importante, não deu outra: uma surpreendente, arrasadora e heróica vitória contra os merengues. Esse acabou sendo o sétimo título da carreira de Joseph, quebrando assim o recorde anterior de seis títulos que era dividido com outros dois jogadores. Mais tarde, com a seleção, foi campeão do prestigiado Torneio de Los Angeles, onde a Alemanha goleou todas as suas adversárias ao longo da competição.

Vitória dentro de casa e grande resplendor

Após vencer também a Copa dos Campeões daquele ano, não demorou muito para que a Alemanha de Joey & companhia fosse apontada como a grande favorita para a Copa do Mundo seguinte, que ocorreria no país. O torneio ficaria mais tarde conhecido como a maior competição de Quadribol da História, quebrando recordes de público e jogos de suas antecessoras. Joey, no entanto, ficou de fora da primeira partida e viu a equipe sofrer para vencer Israel no jogo de estreia. Ele retornou no jogo contra a Áustria e, em campo por apenas 15 minutos, marcou quatro gols e ajudou a equipe a vencer com tranquilidade. Recuperando o ritmo de jogo e evoluindo durante a competição, teve grandes atuações contra Croácia e Itália, marcando 13 e 14 gols respectivamente. Nas semi-finais, marcou oito gols na boa vitória contra a mesma seleção de Israel, totalizando 39 tentos em apenas quatro partidas. Nesses jogos, formou dupla letal com Austin Brunswich: os dois artilheiros marcaram, juntos, 75 gols em quatro jogos, totalizando a surpreendente média de quase quase 18 gols por jogo. Na final contra o País de Gales, no entanto, Austin se lesionou e desfalcou a equipe. Joseph marcou 6 gols e se consagrou como o maior artilheiro das Copas do Mundo (tanto numa só edição como também em toda sua história). A vitória em território germânico fez de Joey o primeiro jogador a conquistar 10 títulos de caráter mundial na carreira.


Cronologia da carreira

(Todos os dados são adaptados ao RPG)

15 anos: Começa carreira profissional no AKS
16 anos: É convocado pela primeira vez para a Seleção Sueca
16/17 anos: Faz parte da geração de ouro sueca. Conquista seus primeiros resultados relevantes e torna-se o melhor artilheiro do mundo.
18 anos: Após derrota para Finlândia na Copa Mundial, transfere-se para o Heidelberg Harries da Alemanha
20 anos: Torna-se o jogador mais jovem a ser registrado na Hall da Fama da FIQ
22 anos: Naturaliza-se alemão e passa a defender a seleção deste país.
24 anos: É vice-campeão da LIQ com a Alemanha.
25 anos: É campeão Olímpico e anuncia parada com o Quadribol por termpo indeterminado.
29 anos: É contratado pelo Helsinky e disputa a Supercopa de Clubes. Estreia como treinador e de cara vence seu primeiro prêmio na função.
31 anos: Treina a Seleção Finlandesa, campeã da Copa dos Campeões e vice-campeã da Copa Mundial
33 e 34 anos: Volta ao Heidelberg Harries e à seleção Alemã. Vive o melhor momento de sua carreira como jogador e treinador: é campeão da LIQ, conquista sua oitava artilharia e o terceiro prêmio de melhor treinador. Em seguida, é campeão da Supercopa pelo Heidelberg Harries e ainda vence o Torneio de Los Angeles, a Copa dos Campeões e a Copa Mundial em sequência, sempre pela seleção alemã. Aposenta-se como jogador, mas segue carreira como técnico e conduz os Heidelberg Harries ao inédito título da Superliga. 35 anos: Decide voltar ao quadribol para disputar a LIQ 2011, dessa vez pela Espanha. Marca 22 gols em três jogos e pega o pomo na partida decisiva, contra a Suécia. Defende os Heidelberg Harries na Supercopa, mas a idade começa a pesar e não consegue o mesmo desempenho de outrora. Ainda assim, se faz presente na seleção do torneio.

Títulos

Em quinze competições disputadas como jogador, Joseph conquistou onze títulos e recebeu onze premiações de melhor artilheiro. As únicas competições em que Joey não conseguiu ser o melhor artilheiro foram LIQ 2009 (transferiu-se ao fim do torneio) e CC 2009 (resolvido apenas em WO simples). Também não foi o melhor artilheiro da Supercopa de 2010, já que só disputou um jogo dessa Copa e atuou como goleiro.
É atualmente o jogador com maior número absoluto de títulos, tanto individuais quanto coletivos. É também o único jogador do mundo a ter conquistado todos os seis principais títulos de quadribol (Copa Mundial, Liga Internacional, Copa dos Campeões, Jogos Olímpicos, Supercopa de Clubes e Torneio de Los Angeles), bem como o único a ter conquistado em todos eles o prêmio de melhor de sua posição. Igualmente vitorioso como técnico, recebeu prêmios de melhor treinador em cinco competições.

Por Equipe

Copa Mundial de Quadribol 2007 (pela Suécia)
Liga Internacional de Quadribol 2007 (pela Suécia)
Copa dos Campeões 2007 (pela Suécia)
Jogos Olímpicos 2008: Torneio de Quadribol (pela Alemanha)
Copa dos Campeões 2009 (pela Finlândia)
Liga Internacional de Quadribol 2010 (pela Alemanha)
Supercopa de Clubes de 2010 (Pelos Heidelberg Harries)
Torneio de Los Angeles 2010 (pela Alemanha)
Copa dos Campeões 2010 (pela Alemanha)
Copa Mundial de Quadribol 2011 (pela Alemanha)
Superliga de Clubes 2011 (Pelos Heidelberg Harries, mas apenas como técnico)
Liga Internacional de Quadribol 2011 (pela Espanha)

Campanhas destacadas

Terceiro lugar na Copa Mundial de 2008 (Pela Suécia)
Segundo lugar na Liga Internacional de 2008 (Pela Alemanha)

Campanhas restantes

Quinto lugar na Liga Internacional de 2009 (Pela Finlândia)
Terceiro lugar na Supercopa de Clubes 2009 (Pelo Helsinky QC, desclassificado por perda de pontos)

Individuais

Artilheiro

Artilheiro da Copa Mundial de Quadribol 2007 - 23 gols
Artilheiro da Liga Internacional de Quadribol 2007 - 37 gols
Artilheiro da Copa dos Campeões 2007 - 6 gols
Artilheiro da Copa Mundial de Quadribol 2008 - 18 gols (empatado com Argus Stanford)
Artilheiro da Liga Internacional de Quadribol 2008 - 44 gols
Artilheiro dos Jogos Olímpicos 2008 - 22 gols
Artilheiro da Supercopa de Clubes 2009 - 15 gols (com Matthew Choiseul)
Artilheiro da Liga Internacional de Quadribol 2010 - 24 gols
Artilheiro do Torneio de Los Angeles 2010 - 46 gols
Artilheiro da Copa Mundial de Quadribol 2011 - 45 gols
Artilheiro da Liga Internacional de Quadribol 2011 - 22 gols

Melhor Artilheiro do ano de 2007

Melhor Artilheiro do ano de 2008
Melhor Artilheiro do ano de 2009
Melhor Artilheiro do Ano de 2010

Treinador

Melhor treinador da Supercopa de Clubes 2009
Melhor treinador da Copa Mundial de Quadribol 2010
Melhor treinador da Liga Internacional de Quadribol 2010
Melhor treinador da Supercopa de Clubes 2010
Melhor treinador do Torneio de Los Angeles 2010
Melhor treinador da Copa Mundial de Quadribol 2011
Melhor treinador da Superliga de Clubes 2011

Outros

Melhor jogador de Quadribol dos Jogos Olímpicos 2008
Revelação da Copa Mundial de Quadribol de 2007

Segundo Melhor Jogador do ano de 2007
Segundo Melhor Jogador do ano de 2008
Segundo Melhor Jogador do ano de 2009
Segundo Melhor Jogador do ano de 2010
Jogador Quebra-galho da Liga Internacional de Quadribol 2009
Medalha de Prata: Jogos Olímpicos - Modalidade: Captura de pomo


Números

Seleções

Número de partidas por seleções em geral: 66 (Recordista Mundial)
Número de partidas pela Suécia: 23
Número de partidas pela Alemanha: 36 (Recordista Alemão)
Número de partidas pela Finlândia: 3
Número de Partidas pela Espanha: 4

Gols em partidas por seleções em geral: 344 gols (Recordista Mundial)
Gols pela seleção alemã: 227 gols (Recordista Alemão)
Gols pela seleção sueca: 84 gols (Recordista Sueco)
Gols pela seleção finlandesa: 11 gols
Gols pela seleção espanhola: 22 gols

Clubes

Número de partidas por clubes em geral: 17
Número de partidas pelo AKS: 3
Número de partidas pelo Helsinky QC: 5
Número de partidas pelo Heidelberg Harries: 10

Gols por clubes em geral: 65 ou mais (dado impreciso)
Gols pelo AKS: 16 gols
Gols pelo Helsinky: 16 gols
Gols pelo Heidelberg Harries: 33. Dados incompletos

Total

Jogos totais (Clubes e seleções): 87
Gols totais (Clubes e seleções): 409 ou mais (recordista mundial)
Anos escolhido na lista de melhores do mundo: 5 vezes (recordista mundial)
Vezes eleito o melhor de sua posição numa competição oficial: 12 (recordista mundial)


(Dados definitivos)


Curiosidades

  • Joseph tem um incrível aproveitamento em finais de campeonato: são seis vitórias e nenhuma derrota.
  • É o jogador a ter marcado mais gols numa mesma partida em toda a história do esporte. Conseguiu 22 gols contra a Dinamarca na Liga Internacional de 2007.
  • Também é o que mais marcou pontos num mesmo jogo, após ter marcado 10 gols e pego um pomo em amistoso feito pela seleção alemã em 2008.
  • É o maior artilheiro do Quadribol mundial, tendo marcado pelo menos 409 gols em partidas oficiais ou amistosos internacionais.
  • É o jogador com maior número de partidas disputadas no mundo, somando 87 jogos.
  • É o maior goleador histórico e também de uma só edição nas seguintes competições: Copa Mundial de Quadribol, Liga Internacional de Quadribol, Torneio de Amistosos e Jogos Olímpicos.
  • De cerca de 76 jogos disputados como artilheiro, em 74 ocasiões sua equipe marcou mais gols que o adversário, o que mostra toda sua importância na artilharia.
  • É o único jogador a ter passado por Suécia, Finlândia, Espanha e Alemanha, as quatro maiores seleções da história do Quadribol. Também conquistou títulos e desempenhou papel relevante em todas elas.
  • Possui 7 prêmios de melhor treinador, mais que qualquer outro que tenha exercido tal função.
  • Possui 11 prêmios de melhor artilheiro em competições (disputou 15), mais 4 prêmios de melhor artilheiro do ano, totalizando 15 prêmios de melhor artilheiro.
  • Seus filhos Vitor e Sadat Werkhäuser também são jogadores da Alemanha. Sua esposa, Isabelle Carlyle, foi jogadora e treinadora da seleção do País de Gales e também presidiu a FIQ.



Grandes Partidas

Ao longo de sua carreira, Joseph Werkhäuser acumulou diversas grandes partidas, seja por suas atuações memóraveis ou simplesmente por fatos curiosos.

==Suécia x França - Final da Copa Mundial de 2007== A primeira final de Joey numa grande competição. Tomado pelo nervosismo, ficou no vestiário mesmo depois de praticamente todos os jogadores terem ido a campo. No entanto, foi escalado a tempo de marcar oito gols e sagrar-se artilheiro da Copa.

==Suécia x Dinamarca - Liga Internacional de 2007== Um problema com a arbitragem prolongou a partida, fazendo com que houvesse um duelo épico entre as artilharias escandinavas. A Suécia tinha Joseph e levou a melhor, com 22 gols de seu jovem jogador.

==Suécia x SIIQ - Liga Internacional de 2007== A SIIQ corria riscos de ser rebaixada para a 2ª divisão da LIQ, mas para isso precisaria ser goleada pela Suécia. Em outra atuação de gala de Joey, os já campeões suecos conseguiram o resultado necessário para afundar a SIIQ. No entanto, uma revisão posterior anulou alguns gols daquela partida e a SIIQ não só manteve-se na 1ª Liga como também foi convidada à Copa dos Campeões.

==Suécia x Finlândia - Semi-final da Copa Mundial de 2008== Partida irreconhecível da artilharia sueca, que contava com Drake Gallagher e Vitor Iranovichk, além de Joey. Em uma das piores partidas da carreira, Joseph enfrentou Argus Stanford, até então seu desafeto, e sofreu sua primeira derrota na artilharia. Para piorar, Kim Källström perdeu o pomo e a Suécia viu sua invencibilidade de quase dois anos cair.

==Suécia x Itália - Decisão do 3º lugar da Copa Mundial de 2008== Joseph domina o jogo e marca todos os 6 gols da partida em 10 minutos, antes da Suécia apanhar o pomo e fica com o bronze.

==Alemanha x Finlândia - Amistoso 1== O primeiro de uma série de três jogos entre alemães e finlandeses; Joseph tinha na garganta a derrota da Copa Mundial, quando ainda defendia a Suécia. O capitão alemão começa bem e abre 100 a 20 na artilharia. No entanto, liderados por Cedric Lockhart, a Finlândia reage e reduz a diferença para 100 a 60. O pomo é pego pelos finlandeses.

==Alemanha x Combinado da Argentina - Amistoso== Primeiro jogo entre duas seleções novatas. A Argentina contou com alguns jogadores de outras seleções, formando um embate interessante. Joseph começa como artilheiro, marca 10 gols em partida equilibrada contra a artilharia novamente liderada por Cedric Lockhart. No fim, é obrigado a substituir Lipe Schwärten como apanhador. O batedor alemão balaça o apanhador Ryan Reivers e Joseph captura o pomo sem dificuldades. Essa é a partida em que Joseph detém o recorde de maior número de pontos numa só partida: 250.

==Alemanha x Finlândia - Amistoso 2== Os finlandeses atrasam para o jogo, e Joseph deixa o estádio. No entanto, após chegada da seleção finlandesa, Joey se apressa em voltar e chega a tempo de ser escalado às pressas. A partida conta com muita confusão e ofensas, mas não dura dez minutos sequer. Irregularidades no pomo faz com que a partida seja suspensa com o placar de 30 a 30.

==Alemanha x Finlândia - Liga Internacional de 2008== Um divisor de águas na carreira de Joseph, que consegue a primeira vitória sobre uma grande seleção enquanto jogador da Alemanha. A competição era sediada na Suécia, e alguns finlandeses (notadamente Argus Stanford e Scott Gallagher) não conseguiram entrar no estádio, gerando grande polêmica contra o anfritrião do evento, Kim Källström. Joseph, que não tinha nada a ver com isso, domina a goles e marca todos os 8 gols da partida. O pomo é pego por Lipe Schwärten.

==Alemanha x Argentina - Liga Internacional de 2008== Na época consideradas as melhores artilharias do mundo, Rony e Joseph enfrentaram Cedric Lockhart e Justin Reivers mais uma vez. A partida ficou trancada na goles, saindo apenas seis gols em mais de 20 minutos de jogo. Lipe captura o pomo para a Alemanha, decretando o resultado de 190 a 20.

==Alemanha x Suécia - Liga Internacional de 2008== A partida que decidiu a LIQ. Joey entra em campo sem condições de jogo, mas consegue marcar 8 gols. No entanto, seu aproveitamento foi ruim, já que o goleiro adversário, Vitor Iranovichk, esteve balaçado o jogo inteiro. Sem conseguir os gols suficientes para vencer o jogo na artilharia, os alemães acabaram perdendo também no pomo. Essa disputa acarretou posteriormente no escândalo envolvendo os suecos, que mais tarde assumiram terem sabotado o apanhador alemão. Joseph, anos depois, citou essa partida como o grande marco negativo de sua carreira.

==Alemanha x Suécia - Torneio de Los Angeles de 2010== Primeira partida de Joseph contra a Suécia depois dos eventos da LIQ 2008. Há um verdadeiro massacre na artilharia, com atuação de gala de Joey. O pomo é capturado facilmente por Robert Werkhäuser.

==Alemanha x Itália - Copa Mundial de 2011== Partida recorde de maior goleada da história do Quadribol. Joseph joga apenas 20 minutos, mas já basta: o artilheiro alemão enche o campo e marca 12 gols sem precisar de auxílio dos batedores.

==Alemanha x País de Gales - Final da Copa Mundial de 2011== Considerada por Joseph a partida mais difícil de sua carreira. Enfrentou as galesas ao lado dos jovens Bryan Skitter e Lukas Dimmiz. Isabelle Carlyle, sua futura esposa, liderou a artilharia galesa que pressionou a Alemanha como nunca nenhuma outra seleção havia feito antes. Num momento em que a Alemanha perdia a artilharia por 80 a 60, Joseph roubou a goles de Isabelle aplicando um chapéu e avançou o campo em grande velocidade. Após desvencilhar-se de outra artilheira galesa, deu um passe perfeito para Bryan completar para os aros. Esse lance de gala permitiu a reação alemã, que empatou na artilharia em 80 a 80 e sacramentou o título com o pomo de Robert Werkäuser.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória